terça-feira, 5 de agosto de 2014

O Teto


Olho fixamente para o teto do meu quarto, na verdade o forro, como se eu fosse descobrir respostas ocultas só de encara-lo por tempo suficiente. O forro é branco, feito de algum material plástico, desses forros pré-fabricados de encachar e montar. A vida poderia ser assim também, mas às vezes faltam pedaços inteiros e outras vezes você não sabe como encaixar. 

Me viro de bruços na cama e fico imóvel todo escondido embaixo de um cobertor quente decidido a dormir só alguns minutos e depois levantar pra fazer algo sobre o que está me incomodando. Mas eu sei perfeitamente que vou dormir muito mais do que eu preciso e acordar sem vontade de levantar. Ai ficarei na cama até dormir novamente empurrando assuntos urgentes pra fora da mente e minimizando os estragos do que estou fazendo. 

Graças a Deus não tem alguma droga nessa casa. Mas bem que poderia ter chocolate. Então sono é a única coisa que resta pra me fazer esquecer toda essa merda. Sono e masturbação. Toda aquela profusão de hormônios passeando pelo corpo e um grande jorro final no cérebro é um alivio momentâneo. Um esquecimento temporário, quando o mundo ao seu redor se paga e tudo que sobra é apenas você. Mas já faz tempo que isso já não satisfaz como antes. Procuro coisas mais duradouras. O reino dos sonhos parece uma alternativa melhor, mas nem sempre. Às vezes os sonhos chegam a serem pior que estar acordado. Estou ficando sem saída. 

Enquanto gradualmente minha mente vai perdendo o sentido e eu brinco naquele limiar em que pensamento e sonho se confundem eu torço pra acordar melhor. Mas sei muito bem que não irei, pois estou me sentindo um completo merda e a força pra mudar isso já se esgotou e entrei num ciclo. Por mais que eu deteste admitir e me sinta um fraco por revelar, queria tanto alguém por aqui pra me estender a mão. Só uma vez despir essa armadura toda e deixar alguém me proteger em seus braços. Aceitar uma ajuda. Ter compreensão. Dormir em um abraço.

Mas o problema está aqui e não lá fora. Mais uma vez o ciclo. 

Eu acordo sem forças pra levantar, como eu imaginei. Queria tanto que aqui tivesse chocolate. 

O teto é tão branco. 

4 Cochichos atrás da porta:

Beatriz disse...

Chocolate...era um ótimo recurso pra eu não pirar. .... Agora tenho alergia a ele ;--;
Só resta mesmo dormir ou chorar.....

Dentro da Bolha disse...

eu poderia escrever este post, ele é exatamente eu.
abraço forte e caloroso.
dentrodabolh.blogspot.com

Latinha disse...

Olá, tudo bom?!

Engraçado, ao ler teu post, me vi tantas vezes... sábado é um dia que as vezes eu trabalho de manhã, então chego em casa... banho, algumas vezes deito ainda de cueca na cama, faço um "ninho" com os travesseiros e fico no silêncio olhando para o teto... E ter um chocolate "mocado" para esses momentos de precisão é sempre bom.

Muito bacana o texto! Abraços.

Marcos Campos disse...

Legal o texto, uma droga esses ciclos !
Mas ciclos são interrompidos, basta uma forcinha para quebrá-lo !
Força ai !

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...