terça-feira, 26 de agosto de 2014

Eu tenho uma teoria: Amar é uma escolha


Amar é uma escolha. 

Vou contar como eu cheguei a essa conclusão.

Não sou nenhum ancião cheio de experiências e sabedoria transbordando em cada palavras, por isso minha teoria pode ser uma furada, mas eu vou acreditar nela até que eu tenha provas do contrário.

Tenho presenciado e ouvido tantas histórias de amor e desamor dos meus amigos por esses anos que percebi uma coisa em comum entre elas, o negócio só vira amor quando você permite.

Tenho aquele amigo que não encontra ninguém pra um relacionamento duradouro. Mas ele não percebe como é egocêntrico e exigente. Os namoros sempre terminam por culpa dele. Ele deixa pra lá, não cuida direito, age como se fosse superior. Ele não se permite amar pois sempre acha que pode achar algo melhor.

Tem aquelas amigas que se apaixonam por quase todos os meninos com quem fica. Isso é carência, nós sabemos, mas pelo menos ela se permite viver o momento. O problema é viver demais o futuro. Já ficar imaginando casamento e filhos toda vez que estiver com uma pessoa pode não ser muito saudável.

E tem aquelas amigas que nunca se apaixonaram por nenhuma outra pessoa com quem estiverem, sempre presas ao fantasma do primeiro amor. Ela nuca se permitiu amar mais ninguém, porque esta convencia de que o primeiro foi o último.

Tenho também minhas experiências pessoais. Mas deixa pra lá.

Sem falar naqueles caras na minha idade que só buscam sexo por sexo, mas nas redes sociais de pregação e encalhados coloram que estão em busca de “um relacionamento sério” ao lado de uma foto em que mostra o peito e os bíceps. Fala sério. A maioria dessas pessoas nunca vai amar ninguém que encontra nessas redes, pois elas estão constantemente tentando mostrar para os outros que é melhor e que pode encontrar alguém melhor a qualquer momento.

Enquanto o relacionamento for uma constante briga velada de quem se importa menos isso não tem como durar muito.

Esse é meu ponto. Só existe duas formas de conseguir amar alguém. Ou você decide se permitir, ou fica desarmado e é pego de surpresa. No fim as duas coisas não uma escolha, consciente ou não.

Pro isso repito, amor é uma escolha. Você já escolheu amar?

6 Cochichos atrás da porta:

Homem, Homossexual e Pai disse...

Você se superou desta vez.. se este é um post de alguém jovem e sem muita experiência no amor, sem duvida é o melhor deles! eu conheço todos estes seus amigos, o que não esquece o primeiro amor, o que sempre acha que "o próximo" será melhor... realmente vc tem razão, o amor só se instala se permitirmos! parabens!

Sam Peregrine disse...

Obrigado HHP!
Realmente eu ainda sou jovem e ainda estou só aprendendo a amar. Mas sou observador, eu acho. De qualquer forma, quis compartilhar essas minhas pequenas ideias por aqui.

Beatriz disse...

É uma perfeita teoria, mas, se o amor só vem se você permite, eu gostaria de lembrar, quando foi que eu permiti que algo tão cruel chegasse a mim...

J. M. disse...

Primeira vez em teu blog Sam e gostei da minha estreia. Realmente, é um post que nos põe pra pensar. Eu me vi em algumas dessas descrições e acho que não, ainda não escolhi amar. Infelizmente...:( Abração.

Antonio de Castro disse...

Não sei se é tão simples assim. Com o tempo a gente vai vendo que quer amar, mas nem sabe como começar.

Sam Peregrine disse...

Beatriz, J. M. e Antonio
Eu não falei que era fácil. Nada é. Muito menos simples. As palavras são fáceis de escrever e falar, viver não é assim. Resta pra nós descobrirmos a nossa verdade. Ainda acho que amar é uma escolha, mas sem sempre podemos controlar nossas escolhas como queremos ou achamos que podemos.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...