sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Eu (ainda) estou bem


Já faz um tempo que eu sento pra escrever para o blog e quando ponho o último ponto final no post e releio o texto fico com tanta vergonha de mim que resolvo não publicar. 

Ando com a carência a níveis alarmantes pra qualquer ser humano normal. Estou em uma situação que me deixou muito sozinho e isolado dos meus amigos e estou me sentindo muito solitário. 

Ai todos os meus textos estão ficando cada vez mais vergonhosos, até pra mim. 

Acho que estou procurando um namorado, ou namorada, quem sabe. É isso o que a carência faz com a gente minha gente. Você sair procurando uma coisa que deve deixar a vida te levar. 

Mas enfim, queria dizer que ainda estou aqui. Só isso mesmo. Não vou me estender muito pra não escrever aqui que estou procurando um namorado e para os interessados me escreverem (mas não vou reclamar se alguém fizer isso). 

Ok, é melhor eu parar por aqui mesmo. E dessa vez nem vou inventar de revisar o texto pra não desistir de dar notícias mais uma vez. 

Então até o próximo, se eu conseguir escrever algo menos vergonhoso. 

5 Cochichos atrás da porta:

Beatriz disse...

Trágico se sentir só... Tenho.meus amigos e tudo mais, mas não é o bastante..

Sam Peregrine disse...

Beatriz, a solidão é interna. Solidão na multidão é mais que uma frase de efeito, é real.

Beatriz disse...

Parece que sempre falta algo.. Eu fico quebrando a cabeça,tentando achar alguma explicação.... É como o frio na alma..

Sam Peregrine disse...

Não posso afirmar, mas geralmente o frio vem quando buscamos nos outros o fogo pra nos aquecer. É um erro que venho tentando evitar.

lucas santos disse...

Na verdade me encontro na mesma situação

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...