sexta-feira, 4 de julho de 2014

Uma história


Uma pessoa, há algum tempo, me falou que o blog estava diferente, que eu não escrevia mais como antes, que ela não se identificava mais. Por isso vou contar uma história. 

Bem, esse blog surgiu como forma de transformar meus momentos mais difíceis em um esforço criativo. Do momento da primeira postagem até hoje, eu já testei inúmeros tipos de conteúdo e estilo. Mas de todos, o que mais agradou, para a minha surpresa, foram os posts em que falo da minha vida sem graça. Saber que existem pessoas que gostam do que escrevo, por se identificarem ou simplesmente gostarem da minha escrita, foi uma coisa boa para mim. Me deixou de certa forma orgulhoso. Um sopro de vida, no meio do mar desolado que eu estava. 

Muitas vezes, quando um sentimento impera dentro de mim e eu não tenho outra forma de manifesta-lo, eu o expresso por meio das palavras escritas. Nunca fui bom em manifestar meus sentimentos, por isso acabei desenvolvendo essa forma particular de me expressar. E das inúmeras coisas que eu escrevo, algumas eu seleciono, lapido e acabo postando aqui. 

A maioria dos meus escritos acabou se tornando algo mais melancólico por ser esse o sentimento que imperava em mim a maior parte das vezes que eu escrevia e na minha vida de uma forma geral. Ser uma pessoa desanimada e abatida foi fruto de acontecimentos e sentimentos que acompanharam minha vida desde a infância. São coisas que em sua totalidade jamais caberiam nesse blog. Eu acreditava, de uma forma muito profunda e enraizada em mim, que eu não merecia ser feliz. E foi assim que eu vivi, sobrevivi, e finalmente criei esse blog. 

Mas algo mudou ultimamente. Não foi uma mudança brusca, nem fácil. Na verdade ainda estou nesse processo de mudança e constantemente tenho que me esforçar pra não voltar aos hábitos antigos. Acontece que eu decidi que merecia ser feliz, e que iria buscar isso a todo o custo, tomando as rédeas da minha vida. 

Essa decisão foi plantada no meu ser depois de já te criado esse blog, e já ter escrito vários textos que eu depois publiquei. Foi difícil faze-la crescer, mas aos poucos eu tenho conseguido. Não vou ser hipócrita e dizer que agora eu sou plenamente feliz e que é só isso que eu sinto. Mas eu estou buscando, sempre que posso, manter ao máximo meu espirito o mais elevado possível, pois percebi que só assim posso achar a força necessária pra fazer as coisas que preciso pra conseguir o que quero. Eu quero deixar a criança que eu fui orgulhosa do adulto que eu sou. 

Foi uma mudança necessária pra mim, num ponto crucial. Sendo muito sincero, era isso ou a morte, ainda que de uma forma metafórica. 

Talvez por essa mudança de atitude perante a vida alguns tenham percebido alguma mudança no tom dos textos, ou até nos temas. Não sei até que ponto isso vai ser ruim. Se vai afastas alguns leitores, ou vai acabar tirando o encanto que o blog exercia, a identificação que os leitores sentiam. Se isso acabar acontecendo, tomarei como sendo o momento certo pra acabar. Não ficarei triste, pois esse blog já me deu muitos momentos bons. Mas sinto que ainda tenho muita coisa pra falar, e por isso, enquanto tiver alguém que ainda me leia, eu escreverei. 

Muita coisa ainda está igual. Ainda sou virgem. Ainda sou estranho. Ainda estou esperando uma pessoa pra amar outra vez. Ainda estou deslocado do mundo. Ainda tenho aqueles sonhos esquisitos. Ainda estou procurando o algo que me deixe pleno. E ainda tenho esses estranhos surtos de autoanalise. 

Nunca tive a intenção de criar um mega blog. Só queria escrever de forma sincera e de coração aberto pra quem estivesse disposto a me ouvir e quem sabe até responder. Então se você for um desses continue por aqui, e vamos ver o que vai dar. 

9 Cochichos atrás da porta:

Ro Fers disse...

Estamos em constante mudança, seja nas atitudes, forma de agir etc....
Esta forma autentica de você se expor é uma dos atrativos.....
Abraços!

Beatriz disse...

Ler coisas sinceras,é bem mais agradável do que uma falsa depressão.
Acho que ainda vamos nos ver por aqui.

Sam Peregrine disse...

Ro e Beatriz
Obrigado pelo apoio. De verdade :)

M. Horn disse...

Encantado com isso: "Eu quero deixar a criança que eu fui orgulhosa do adulto que eu sou." Te acompanho a pouco tempo, mas o suficiente para me fazer ter vontade de voltar sempre, e sempre. Enquanto continuar escrevendo, da forma que escreve, estarei por aqui. :D

Mega abraço queridão!

Anônimo disse...

Você não sabe o quão bobo eu fiquei quando li: "Uma pessoa, há algum tempo, me falou que o blog estava diferente, que eu não escrevia mais como antes, que ela não se identificava mais. Por isso vou contar uma história."
Eu comecei a rir, não esteticamente, mas um riso bobo. Isso me fez tão bem, me senti lembrado, mesmo após tanto tempo sem manter contato... Isso geralmente (vamos falar a verdade, nunca) aconteceu, ninguém lembra de mim, e ver que consegui deixar uma Mariquinha em alguem para ela lembrar de mim, me faz sentir algo que não sei explicar, mas não se preocupe, não é hora de parar, ou eu estava sendo um chato quando disse que seus posts estavam mudando, ou pode realmente ter acontecido isso, antes mesmo de ler este post, quando abri o blog, e vi o post superior, já senti que estava em casa, me senti novamente em algo que me lembra a mim mesmo. Foi uma sensação boa, e uma coisa posso dizer: você está escrevendo de uma forma maravilhosa novamente, consigo sentir, em alguns momentos me identificar até como o personagem do que leio.
E só vou dizendo uma coisa: não ache que eu abandonei seu blog! Rhum!

Marcos disse...

E só estou comentando como anônimo por que não consegui entrar na conta. XOXO

-Marcos

P.S. Lucas disse...

Vamos ver no que vai dar. Estava procurando crônicas pessoais e achei você, acho que veio num bom momento.

Abraço,

{http://www.duasgotas.com.br/}

railer disse...

eu gosto do jeito que você escreve e acho que colocar as coisas no papel, ou mesmo digitar, ajuda muito a gente a pensar melhor na coisa em si e também desabafar e arejar ideias. continue assim!

Marcelo Dantas disse...

Pelo pouco tempo que conheço o blog, tenho gostado dos seus textos. Na maioria dos textos até consigo me identificar. Cara, continue! o/

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...