sábado, 26 de abril de 2014

Palavra triste


Quando eu era uma criança, eu sempre soube que eu não era normal. E mesmo quando eu me esquecia disso, sempre tinha alguém pra me lembrar. Entre outras coisas, uma que fazia eu me sentir diferente eram os meus sentimentos, ou melhor, a falta de alguns deles.

E dentre todas as gamas de sentimentos que eu já conhecia na minha pouca idade, sempre teve um que me intrigava mais do que os outros. A saudade. 

As pessoas falavam de saudade o tempo todo. Saudade do passado, de coisas que tiveram e principalmente de pessoas. Pessoas distantes, pessoas que já se foram, pessoas que já não sabem o destino. Todas elas falavam de saudade de uma forma tão bonita e ao mesmo tempo triste. Eu desejava poder sentir esse sentimento.

Comentei uma vez com alguém, não me recordo quem, que nunca tinha sentido saudades de ninguém. Ela me disse que era normal uma criança não sentir saudade. Isso me satisfez naquele momento, tirando pelo menos esse peso de mim. Uma coisa a menos para fazer eu me sentir diferente. 

Agora percebo que ela deveria estar se referindo ao fato de uma criança não ter ainda nada pelo que sentir saudade. Mas não era o meu caso. Já havia perdido algumas coisas, coisas valiosas para uma criança. Havia pessoas que eu gostava e que seguindo suas próprias vidas iam embora. Não sentia falta dessas coisas. Eu me sentia um fio. Ainda sinto.

Hoje, ao receber uma mensagem singela, um “estou com saudade”, escrito assim do nada, sem esperar nada em troca, aquilo me tocou e me fez refletir. O que eu fiz esse tempo todo que não liguei, só troquei algumas mensagens práticas? Cade o aquele sentimento que se espera quando se está longe das pessoas que você gosta? Naquele momento eu não estava compartilhando dos mesmos sentimentos. Foi preciso a mensagem pro sentimento aflorar. Talvez seja a correria do dia a dia. Talvez seja a mente cheia. Ou talvez eu seja um frio mesmo. 

Não precisou eu ser um adulto para eu sentir saudades de algumas pessoas. Talvez fosse só uma coisa infantil mesmo, só um momento em que a vida é diferente e você não desenvolveu ainda o que é preciso pra sentir saudade de algo. 

Mas tem uma coisa que ainda ficou da infância em mim. O desapego.

Mas esse assunto fica pro próximo post. 

5 Cochichos atrás da porta:

Ro Fers disse...

A Saudade chega de mansinho espontaneamente, acho que quem nunca sentiu saudades, não viveu de forma plena. (exceto crianças que têm outra mentalidade).

Beatriz disse...

A saudade pode trazer muitos sentimentos junto,na maioria das vezes, vem com a tristeza, o sentimento da perda, até mesmo certa agônia.Pode trazer também a alegria,a boa lembrança, a nostalgia... Saudade pra mim sempre foi algo depressivo,pois sempre me trazia lembranças as quais foram meus melhores momentos,tempos em que eu era feliz e não sabia...Na minha infancia, eu já conheciava saudade..

railer disse...

a saudade vem sem a gente perceber, às vezes é melancólica, às vezes dói. o importante é saber lidar com ela e até mesmo usá-la a nosso favor. quem sabe não é hora de entrar em contato com aquela pessoa?

Beatriz disse...

Conhecia***

Sam Peregrine disse...

Ro Fers, Beatriz e railer
Hoje já sinto saudade normalmente, principalmente pq estou longe das pessoas que eu amo. Saudade nem sempre é falta e nem sempre é ruim, eu acho. Pode ser um aviso do coração :)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...