domingo, 9 de fevereiro de 2014

Um tempo


Primeira postagem do ano. Meus leitores mais fiéis me cobraram postagens. Obrigado por se importarem!

Não sei até que ponto alguém aqui está realmente interessado na minha vida e meus pensamentos, mas como é sobre isso que tenho escrito ultimamente e o meu Quarto Fechado ainda recebe visitas, vou continuar mantendo vocês inteirados. Acho que esse blog já virou isso mesmo, então aqui vou eu.

Ultimamente estive pensando muito sobre o tempo. Principalmente em como eu o estou usando.

Eu tenho tempo pra me arrumar. Tempo para ir ao trabalho. Tempo pra almoçar e pra jantar. Tempo pra descansar (pouco, mas tenho). Tempo pra estudar. Tempo pra dormir. E tempo pra refletir. O que não me falta é tempo. Eu tenho às 24 horas por dia que todo ser humano tem direito.

Estou convencido que meu problema não é necessariamente falta de tempo, mas a disposição para desfrutá-lo melhor.

Eu fiz os cálculos: tendo 8 horas por dia no trabalho, sendo que eu fico em média de 15 a 16 horas por dia acordado (eu já cheguei a dormir muito mais, e não pretendo diminuir ainda mais minhas horas de sono), gastando tempo pra ir e voltar do trabalho e tempo para se livrar do stress do trabalho me sobram umas 6 horas por dia, para me dedicar a mim mesmo e as coisas que eu gosto.

Um grande problema é que eu gosto de muitas coisas e quero fazer umas 300 coisas ao mesmo tempo, e depois do trabalho não tenho disposição para aproveitar o tempo que eu tenho.

Eu sou muito preguiçoso, admito. Não sou o maior exemplo de produtividade que você vai encontrar. Mas eu estive especialmente cansado por causa do meu trabalho.

Achava que o tempo que eu ficava ocioso é o que mais me deixava cansado. Ficar no trabalho sem fazer nada, mas não poder ir para casa é um saco. Não ficava cansado fisicamente é claro, mas uma mente cansada reflete no corpo. Estava lendo livros no trabalho (escondido) quando podia e isso tinha me ajudado pelo menos colocar a leitura em dia. Mas com o tempo nem isso eu conseguia fazer. Quando o trabalho ficou surgindo como mágica na minha frente senti saudades das horas ociosas.

Tinha começado a me exercitar e isso passou a me dar mais disposição, mas antes de ir para o trabalho e depois dele não são horárias especialmente felizes para praticar atividades físicas. Outros compromissos e o cansaço me fizeram parar.

Essa rotina estava me dado bem pouco tempo pra me dedicar a mim mesmo e com as coisas que eu quero fazer. E foi por esse motivo que resolvi trocar de emprego. Um que agora, espero, me dê mais tempo e disposição para mim mesmo.

E foi esse um dos motivos de eu ter demorado a atualizar o blog. O outro é que estou totalmente envolvido em um projeto e usando todo meu tempo e disposição para ele.


Então não se preocupem amigos, não vai ser dessa fez que eu vou abandonar o Quarto Fechado. Ainda tenho muito que fazer por aqui.

4 Cochichos atrás da porta:

Beatriz disse...

Eis aqui,uma nova leitora para ti ^3^.
Não cheguei a ler todas as suas publicações pela também "falta de tempo",mas consegui criar um carinho com o blog :3.
Fico por aqui,espero o próximo!

Anônimo disse...

Mais uma ótima postagem,é incrível como a vida de alguém normal pode ser tão interessante Kkkk muito bom queria q minha vida fosse tão interessante...acho q sou muito penetra kkk mas foi realmente uma ótima postagem,e coloca uma foto sua aqui no blog qualquer dia desses \o

O Rei do Drama disse...

que bom que faxinou o quarto :)

Sam Peregrine disse...

Beatriz,
Seja bem vida ao meu Quarto!

Anônimo,
eu realmente não acho minha vida tão interessante. Mas um vez escutei que a diferença entre uma vida chata e uma boa história é só o modo de contar. Talvez seja verdade. Quanto a fotos, quem sabe um dia eu coloque mesmo, nem que seja só da minha orelha só pra dar um gostinho :P

Rei,
é verdade. Espero que eu sempre tenha tempo para ele!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...